CAFÉ E NATAÇÃO

CAFÉ E NATAÇÃO

A cafeína é a substância estimulante mais usada no mundo segundo o COLÉGIO AMERICANO DE CIÊNCIA DO ESPORTE. Desde os anos 80 muitos esportes adotaram a cafeína como um recurso para manter o atleta alerta, focado e motivado, mas em grandes concentrações pode ter efeitos contrários como diminuir a concentração, aumentar o estresse e a confusão mental.

Na década de 90 a cafeína entrou na lista de substância proibidas pela WADA (agência mundial antidoping) mas desde 2004 não faz parte mais desta lista, podendo ser consumida a vontade por atletas em competição.

CAFEÍNA NO ESPORTE

Atletas de diversas modalidades utilizam a cafeína, mas existe comprovação científica sobre a sua eficácia? 

Alguns estudos apontam que uma dose mínima de cafeína já provoca uma melhora no desempenho, principalmente em provas com características de resistência, sendo um RECURSO ERGOGÊNICO que retarda a fadiga devido ao aumento de catecolaminas, o que poderia permitir que o organismo se adaptasse ao estresse causado pelo exercício físico por volta de 30 a 40 minutos depois da ingestão. Também foi constatado que doses pequenas de cafeína podem alterar a percepção de dor, fadiga e estresse. Porem há controvérsias, outros estudos não encontraram resultados favoráveis a essas teorias e quando comparados corredores de longa distância com suplementação envolvendo cafeína e sem cafeína à temperatura controlada não houve diferença significativa.

O ponto em que todos os estudos concordam é no efeito desfavorável da cafeína. Por ser uma substância diurética, pode causar desidratação e com certeza tem interferência na suplementação de outras substâncias.

Na NATAÇÃO é cada vez mais comum encontrar atletas que fazem uso de suplementação de cafeína, inclusive nos treinos, o que pode ser muito perigoso. Ao usar cafeína para treinar o atleta pode acelerar o metabolismo ao ponto de prejudicar o sono, e com o passar do tempo entrar em um ciclo muito perigoso de droga para dormir/droga para treinar.

Vale lembrar que a cafeína como suplementação é muito diferente de tomar um cafezinho pela manhã ou depois do almoço, e pode estar em alimentos que você nem imagina como Chá Mate, Achocolatados, Coca-Cola, bebidas energéticas e barrinhas de proteínas.

Uma dificuldade nas pesquisas envolvendo a cafeína é que existe uma tolerância individual dela para cada pessoa. Enquanto uma pessoa pode relatar taquicardia e pensamento acelerado com um expresso, outras podem tomar um combo de energético + 400ml de café coado sem ter qualquer alteração significativa no metabolismo.

Portanto use a cafeína do jeito certo. Chame seu treinador ou seus parceiros de treino para tomar um cafezinho e bater um papo. O que aumenta performance de treino e resultado de competição é TREINO!

Abraço e Bons treinos!

REFERÊNCIAS

ACMS – COLÉGIO AMERICANO DE CIÊNCIA DO ESPORTE

http://www.scielo.br/pdf/rbme/v6n2/v6n2a06.pdf

https://www.cdof.com.br/acsm11.htm

 

 

Deixe uma resposta

Seguir

Acompanhe nossas noticias

%d blogueiros gostam disto: