COMO TRATAR “QUEIMADURAS” DE ÁGUA-VIVA?

COMO TRATAR “QUEIMADURAS” DE ÁGUA-VIVA?

        A maioria dos nadadores de águas abertas já se deparou com uma prova em que teve que dividir espaço com águas-vivas. É mais comum encontrar com estes cnidários no verão pois é sua época de reprodução. Mas quem já trombou com algum deles sabe que a dor é grande e já escutou, ou fez, todo tipo de crendice popular. Nesta postagem vamos explicar como tratar as "queimaduras" de água-viva.

       Ao encostar nos tentáculos deste animal ele libera um veneno que fica na pele e causa vermelhidão, ardência e dor intensa no local afetado, que podem durar de 30 minutos a 24 horas. Em casos mais graves pode causar necrose, arritmias cardíacas, alteração no tônus vascular, insuficiência respiratória por congestão pulmonar, dor de cabeça, náuseas, vômitos, febre e espasmos musculares. A gravidade do caso depende da área afetada.

COMO TRATAR

         Sair da água é a primeira instrução. Depois lave sem friccionar com água do mar, de preferência gelada. A água vai lavar o local mas o que vai neutralizar o veneno é VINAGRE. Caso algum tentáculo ou espinho esteja na pele deve ser retirado com luvas por um socorrista.

A tendência das pessoas é lavar com água doce, mas as águas-vivas e as caravelas têm pequenas espículas que vão liberar o veneno justamente com esse contato.

       De maneira nenhuma lave com urina, refrigerantes ou bebidas alcoólicas. E em caso de enjôo, tontura, vômito ou dificuldade respiratória procure imediatamente um médico.

REFERÊNCIAS http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/52259-acidentes-com-aguas-vivas-e-caravelas-conheca-os-primeiros-socorros Rev. Soc. Bras. Med. Trop. vol.36 no.5 Uberaba Sept./Oct. 2003 CONTATO@EVOLVESWIM.COM    

Deixe uma resposta

Seguir

Acompanhe nossas noticias

%d blogueiros gostam disto: