VENTOSAS E NATAÇÃO

VENTOSAS E NATAÇÃO

Depois que o grande ídolo das piscinas Michael Phelps popularizou suas marcas roxas no corpo nos jogos olímpicos de 2016, começou uma “modinha” de fazer ventosas, principalmente entre nadadores de piscina (parece que o pessoal da MARATONA AQUÁTICA não aderiu com a mesma força). Muitas vezes este RECURSO ERGOGÊNICO está sendo vendido como algo novo, mas é uma técnica milenar chinesa que foi resgatada nos dias de hoje não só para fins esportivos mas para tratar diversos tipos de doenças.

A base científica para este tratamento é que a ventosa aumenta a circulação no local favorecendo a nutrição das células, acelerando o trabalho do sistema linfático e circulatório.

Para que serve?

No caso do esporte é útil para soltar a musculatura e reduzir dores ocasionadas pelos treinos mais intensos, como A3, AN, HIIT e treinos de FORÇA. Essa técnica acelera a recuperação muscular (assim como a CRIOTERAPIA) preparando melhor o atleta para o próximo TREINO ou COMPETIÇÃO.

Todos podem fazer?

Não! Esta técnica é contraindicada para grávidas, pessoas com Trombose, Varizes, Febre, problemas circulatórios e locais com feridas.

Posso fazer em mim mesmo?

NÃO! Os terapeutas mais indicados para o tratamento com ventosas são os formados em Medicina Tradicional Chinesa, o acupunturista e o fisioterapeuta especialista em acupuntura ou que tenha conhecimento desse tipo de técnica.

Com que frequência posso fazer?

Depende das dores mas geralmente não mais do que uma sessão quinzenal de no máximo 50 minutos. Na maioria das referências é indicado que cada local não receba as ventosas por mais de 15 minutos.

DICA DO TREINADOR

No caso específico da NATAÇÃO é muito comum que atletas façam ventosas na semana da COMPETIÇÃO para acelerar a recuperação e ajudar a relaxar. Não encontramos pesquisas relacionando o uso de ventosas e melhoria do resultado esportivo e vale lembrar que o efeito colateral mais conhecido desta técnica são roxos no corpo, que podem ser adquiridos com certo desconforto. Já tive atletas que no dia seguinte de uma sessão de ventosas ficaram tão sensíveis ao toque na região onde foram aplicadas que tiveram dificuldades de fazer alguns movimentos. Então se quer experimentar esta técnica não marque sua primeira sessão para o dia anterior de sua COMPETIÇÃO PRINCIPAL. Da mesma maneira que não se deve experimentar um ÓCULOS, um TRAJE ou um SUPLEMENTO próximo de COMPETIÇÃO, não invente de fazer nada que não foi testado antes em seu corpo ou pode ter um resultado diferente do esperado.

Abraço e Bons treinos!

REFERÊNCIAS

OLIVEIRA, M.A.R., SILVA, A.P., PEREIRA,L.P. VENTOSATERAPIA – REVISÃO DE LITERATURA. Revista Saúde em Foco – Edição nº 10 – Ano: 2018

http://blogs.opovo.com.br/beleza/2017/04/03/conheca-os-beneficios-do-tratamento-com-ventosas-com-a-fisioterapeuta-glaucia-brandao-da-fertivida/

https://www.tuasaude.com/ventosaterapia/

Deixe uma resposta

Seguir

Acompanhe nossas noticias

%d blogueiros gostam disto: